Follow by Email

Translate

sexta-feira, 28 de julho de 2017

As pessoas têm falado sobre a questão daquele grande desprendimento de gelo que ocorreu recentemente na Antártica e sugerem que isso seja por causa do tal aquecimento global. O que tenho a dizer é que desprendimentos de gelo na Antártica são normais e constantes e se não fosse assim haveria gelo até no nordeste brasileiro. Ou seja, mais hora menos hora partes do gelo de lá vão se desprender por causa da ação normal do calor natural entre as regiões ou por causa de falhas físicas. Essa grande porção de gelo se soltou provavelmente por causa de falhas físicas. E é possível que as partes de gelo que comumente se desprendem todo ano somem mais do que essa grande parte que se soltou.
E de acordo com um trabalho publicado no final de 2015, o gelo das costas da Antártica aumentou 30 % (!) no século XX. Outro trabalho revelou que o gelo que rodeia a Antártica atingiu um novo recorde de extensão em 2015 além do que ele tem alcançado desde que registros por satélites começaram a ser feitos desde o fim da década de 1970. Segundo esse trabalho, em 2015 a extensão de gelo da Antártica excedeu 20 milhões de km2, sendo que a média máxima entre 1981 e 2010 alcançou 18,72 milhões de km2.

NOTA DE 20/10/17: A ESA (European Space Agency). em 11 de outubro de 2017, divulgou que suas missões CryoSat e Sentinel-1 descobriram enormes canyons escondidos por baixo das camadas de gelo da Antártica, sobretudo nas partes que são chamadas de 'prateleiras de gelo'. Essas prateleiras são formadas por montes de gelo sobre camadas de gelo, principalmente nas costas daquele continente e funcionam como esteiras industriais continuamente levando gelo de volta ao mar, por ação da água do mar. A camada de gelo que cobre a Antártica é, por natureza, dinâmica e está em constante movimento, mas agora ficou-se sabendo que essas prateleiras são frágeis, inclusive como evidenciado em julho de 2017 pela ruptura do gigante iceberg A68.

Como vemos, essas constatações científicas comprovam minhas considerações anteriores de que a ruptura daquele enorme iceberg foi devido a falhas físicas.