Follow by Email

Translate

sexta-feira, 25 de setembro de 2009


TERMELÉTRICAS: GERADORAS DE TORNADOS, FURACÕES E DESTRUIÇÕES


ERNANI SARTORI Cientista


e.solar@hotmail.com


Já em 1994, assim que o FHC começou a dizer que iria encher o país de termelétricas e sujar a então limpa matriz energética brasileira, comecei a mostrar, inclusive através de artigos e entrevistas em jornais locais e regionais, os prejuízos que essas usinas trariam ao Brasil. Naquela época, o slogan oficial para essas usinas era “sem influência das estações climáticas” e eu emendava com “têm influência nas estações climáticas”. Naquele tempo em que até os especialistas da área elétrica apoiavam as termelétricas, desde o principio fui contra. Talvez eu seja o primeiro no país a se opor a elas.

Depois disso escrevi vários artigos na internet explicando ainda mais sobre os males que elas causam onde são instaladas e também as relacionei aos tornados e furacões que antes só sabíamos existir nos EUA e em filmes e crescemos sabendo que não havia disso no Brasil. Por volta do ano 2000 comecei a pedir para desligarem as mesmas ou então também veríamos por aqui tornados e furacões e imensas destruições. Não deu outra! Assim que elas começaram a aumentar de número, de potência e de distribuição pelo país, freqüentes tornados e furacões começaram a aparecer e muito violentos.

Hoje em dia tenho mais convicção sobre o que eu afirmava e posso provar inédita e matematicamente que elas são as grandes responsáveis por tornados e furacões. Basta seguir os princípios físicos da natureza. O vento é causado pelo Sol, pois este aquece o planeta de forma diferente e as diferenças de temperaturas geradas são exatamente os motores que produzem o movimento do ar e, quanto maior a diferença, maior é o vento. E, vejam só, as termelétricas jogam mais de 2 mil toneladas de gases por hora (!) a mais de 1000 °C e geram imensas diferenças de temperaturas e assim criam violentos arrastos de ar.

Os furacões Catarina e Katrina (entre outros) e os já incontáveis tornados que arrasaram regiões inteiras do Brasil (como os de 2009 em SC e RS) são frutos das termelétricas, não tem dúvida. Inclusive, até no Nordeste, um lugar de clima e temperaturas estáveis, já aconteceu disso (ex.: Bahia e Recife) e moradores de Recife e Fortaleza dizem que nos últimos 6 anos os ventos aumentaram muito e estranhamente. Que ninguém venha dizer que esses fenômenos aconteciam antes e arrasavam cidades inteiras no Brasil e são naturais, como dizem os meteorologistas.

Meus cálculos demonstram que as temperaturas do ar em bolsões para o Catarina foi da ordem de 230 °C e de 360 °C para o Katrina, as quais não são naturais, nem da Amazônia nem do aquecimento “global”. Eu proponho: desliguem todas essas usinas do Brasil e não teremos mais nenhuma dessas violentas destruições. É só esperar pra ver!