Follow by Email

Translate

domingo, 5 de abril de 2015

CONGRESSISTAS DOS EUA VÃO INVESTIGAR A NASA E OUTROS ÓRGÃOS FEDERAIS POR ADULTERAREM DADOS CLIMÁTICOS (NASAGATE)
Notícia de fevereiro de 2015.
A imprensa dos EUA está divulgando que congressistas vão investigar dados climáticos da NASA e de outros órgãos federais da área. Muitas denúncias têm conduzido a isso, como a de que a NOAA e a NASA têm feito o presente parecer mais quente através do resfriamento artificial de temperaturas passadas. Esses órgãos também têm misturado temperaturas rurais com urbanas e não fazendo quase nada para compensar os efeitos das ilhas de calor urbanas. E também usam temperaturas das tardes (que são mais altas) em vez as das manhãs (que são mais baixas), causando assim uma tendência de aquecimento, entre outros “ajustes”.
O NCDC, um órgão da NOAA, faz, de fato, “ajustes” e argumenta que isso é necessário para remover “vieses artificiais” nos dados de temperaturas. Os maiores ajustes feitos por cientistas desses órgãos são os de resfriar dados passados levando em conta que houve um grande desvio nas tomadas de temperaturas das tardes e das manhãs.
O congressista da Califórnia Dana Rohrabacher disse “esperar que aconteçam audiências do congresso sobre o fato da NASA alterar dados de estações meteorológicas para falsamente indicar aquecimento e aumento do nível do mar”. 
Rohrabacher não é o único congressista a pedir audiências sobre a atual “ciência” por trás do aquecimento global. O senador de Oklahoma Jim Inhofe também prometeu sustentar pedidos de audiências sobre dados do aquecimento global. “O povo vai ouvir sobre o outro lado da estória”, disse ele. Por anos, céticos do aquecimento global têm argumentado que agências governamentais têm alterado medições das temperaturas brutas (medidas) para criarem uma tendência de aquecimento.    
“A NOAA empurra todo tipo de truque para tornar a tendência de resfriamento dos EUA em aquecimento. Os dados brutos indicam uma tendência de resfriamento desde 1920. A NOAA faz um ‘taco de hockey’ de ajustes para reverter a tendência”, disse o blogger Steven Goddard (pseudônimo) ao jornal Daily Caller. Thomas Peterson, cientista principal do NCDC reconhece que muita gente questiona os ajustes do NCDC e que ajustes são feitos entre as temperaturas das tardes e das manhãs. 
Paul Homewood descobriu que dados da NASA de estações rurais do Paraguai indicam uma elevação de 1.5 ºC na temperatura média de 1950 a 2014, que é mais do que o dobro do que a suposta elevação média global para todo o século 20 e isso chamou a atenção. Essas estações são as de Puerto Casado, Mariscal e San Juan. Vejam o que aconteceu com as temperaturas dessas estações. 

Fig. 1 – Temperaturas de Puerto Casado “ajustadas” pela NASA.

Os dados da Fig. 1 podem ser confirmados aqui:
Fig. 2 – Temperaturas brutas (medidas) de Puerto Casado.

Os dados da Fig. 2 podem ser confirmados aqui:
Os dados brutos da NASA só estão disponíveis até 2011, de modo que os últimos anos não podem ser comparados. E como podemos ver pelos gráficos, o passado foi artificialmente resfriado para produzir um aquecimento mais adiante. Isto poderia ser um problema particular para Puerto Casado, mas isso também acontece para as estações de Mariscal e San Juan.
As temperaturas brutas da NASA são encontradas em
As temperaturas ajustadas pela NASA são encontradas em
http://data.giss.nasa.gov/gistemp/station_data/

Pode-se verificar que a prática de “ajustes” é praxe.
Vejam o que eu descobri aleatoriamente para Burgos/Villaf (Espanha). 

 Fig. 3 – Temperaturas brutas (medidas) para Burgos/Villaf.

Fig. 4 – Temperaturas "ajustadas" para Burgos/Villaf

Observem que as temperaturas medidas só existem até por volta de 1982, mas as temperaturas “ajustadas” aparecem até por volta de 2015 e novamente aquecidas. Comparem as temperaturas da Fig. 3 com as da Fig. 4 para encontrarem aberrações e claras manipulações. Verifiquem, por exemplo, que por volta de 1963 na Fig. 3 a temperatura mais alta é cerca de 10.6 ºC, mas na Fig. 4 para esses mesmos anos encontra-se o mesmo perfil, mas a temperatura máxima equivalente é cerca de 11.4 ºC e não se encontra nenhuma temperatura de 10.6 ºC. As outras temperaturas também não conferem entre si.       
Ali por 2007-2008, quando apenas comecei a me interessar pelo tal aquecimento global, eu ainda não tinha convicção sobre o assunto, pois minha área de interesse era outra, a qual não tem interesse no funcionamento da atmosfera para fins climáticos. Mas, já nas minhas primeiras olhadas sobre o que os empíricos do CO2 diziam e impunham, eu disse pra mim mesmo que tal “ciência” não poderia durar muito. Mas eu não poderia imaginar que isso fosse acontecer tão cedo e das maneiras como já conhecemos. Em novembro de 2009 aconteceu o “climategate”, quando hackers invadiram emails de pesquisadores da Universidade East Anglia (Inglaterra), cujos cientistas também são principais redatores dos relatórios do IPCC, combinando como manipular temperaturas decrescentes para indicarem um aquecimento. E agora está acontecendo o NASAGATE. E as revistas da máfia deles também vão pro beleléu no conceito público.

Mas, têm pessoas lá nos EUA dizendo que essa investigação não vai dar em nada, como já aconteceu com outras coisas. “Essa história já ouvimos antes”, dizem elas. 
Ao mesmo tempo, já criei nova teoria sobre mudanças climáticas, que é consistente, coerente, realmente, matematicamente e transparente.